Consumering

Se o marketing adapta um negocio ao mercado o que que fazem as empresas que se adaptam ao consumidor? Fazem Consumering. Um blog de artigos sobre como transformar uma empresa comercial num negocio de produtos preferidos pelos consumidores. www.consumering.pt

22/03/2007

Portugall no seu melhor

Anda por aí uma polémica campanha de “promoção” do Algarve, onde o reino deles (dos algarves) aparece retratado como Allgarve, com dois élles.
Logo se instaurou nos media uma acesa discussão onde duas facções expõem ardentemente a sua ignorância.
Os críticos queixam-se que o assunto não é só garve é mesmo grave, pois a marca deles é o Algarve e, segundo eles, um simples erro ortográfico ofende a mãezinha dela e toda uma linhagem de gente que não sabe estrangeiro.
Os apologistas, já acomodados a ser criticados pelas barracas que dão e/ou pelo trabalho de má qualidade que fazem, contra-argumentam que se trata apenas de um programa de promoção onde se explica que o allgarve não é “só” boas praias e bom golfe mas todo um conjunto medíocre de programas de variedades, shoppings de província, discotecas de engate, que se compllementam ambos os dois no Algarve.
Curiosamente ninguém se admirou com o facto dos milhões de euros empregues na iniciativa estarem cuidadosamente aplicados onde garantidamente não servem de grande coisa:
- Em mupis lisboetas (e portuenses) pois independentemente da baixa produtividade e dos deficits consecutivos, ao governo convém recordar os portugueses que o Allgarve ainda é nosso, apesar de ansiar pelo dia em que a Madeira grite o seu ipiranga.
- Em eventos de segunda categoria, pois com eles se espera ocultar que o ex-melhor sol da Europa, brilha agora tão acabado quanto o cabeça de cartaz, Lou Reed.
- Numa campanha inconsequente, onde nem sequer o mais militante fã de “golfe+jazz” poderá ficar a saber onde encontrar algum jazz no meio dos buracos.
Enfim, quando se pensava que Portugall não podia Go Deeper, eis que o pessoal do combate ao turimo se volta a superar.

6 Comments:

  • At 11:41 da manhã, Anonymous Miguel said…

    A culpa disto tudo é dos gajos que se propuseram criar um departamento de marketing para Portugal mas que parece que andam a dormir, altamente indisciplinados e sem capacidade para atacar estas "cabeças" do nosso burgo! ;-) E agora? Parece que cada vez mais esse DESAFIO ganha pertinência...

     
  • At 5:56 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Retratam o Algarve como ele é e não como ele pode vir a ser... esperam com as suas mentalidades cndescendentes que o "público alvo" responda em massa à sua chamada patriótica. Esquecem-se é que o suld e Espanha oferece tudo isto e muito mais barato (Ok, não tem Golf, mas qual a dimensão do nicho golfista no algarve?)

    Talvez a campanha funcione com os nossos amigos ingleses... bad as usual

     
  • At 10:09 da manhã, Blogger hidden persuader said…

    (risos) a Inês Pedrosa no Expresso, chama-lhe "Poor"tugal. Enfim ...

     
  • At 10:40 da tarde, Blogger RSF said…

    Primo, quando é que escreves a responder à seguinte questão: a notoriedade vale dinheiro?. Apetece-me citar-te. Abraço.

     
  • At 9:37 da manhã, Blogger Consumering said…

    (tenho isso da notoriedade pronto, mas nunca mais OJE é o dia de fazer sair)

    Quanto à tão maltratada marca portugal tem havido na gritaria que se seguiu ao agravamente do allgrave um comentário cómico:
    - "ofende as mais elementares regras do marketing turistico" (dixit de um marroquino qq)
    Adora perguntar quais são essas regras a ver se ele sabe.
    Não é que não ofenda as regras do marketing (que o faz) é que acho engraçado que haja "marketing turistico" como se o marketing fosse super diferente de negócio para negócio. Deve ser porque para esta malta há uns marketings onde o objectivo é destruir o negócio.

     
  • At 6:46 da manhã, Anonymous Anónimo said…

    Sou algarvio e precisamente o que não quero é o All garve. Basta-me uma quinta ou outra onde se está ao abrigo da chinfrineira, da má educação dos comerciantes algarvios, da pompa nortenha da Quinta do Lago, das famílias lisboetas com muitas Kikas e Salvadores (tanto aristocrata tem a capital!). E de praia nenhuma no verão. Do pessoal das autarquias não temos fuga possível.

     

Enviar um comentário

<< Home